Você está aqui: Página Inicial / Apoio Psicopedagógico e Inclusão / Publicações / A importância de se pensar sobre a saúde mental e emocional

A importância de se pensar sobre a saúde mental e emocional

Foto: Reprodução/pixabay.com

Estamos vivendo um tempo onde tudo é da ordem do imediato e da urgência. As informações circulam rapidamente fazendo com que tenhamos um comportamento de ansiedade mediante às demandas pessoais, de trabalho e de relacionamentos.

A ansiedade em si não é prejudicial, é ela que nos impulsiona para a ação e para o movimento. A expectativa de realizar algo é positivo para produzir um desejo de mudança, como investir na carreira, iniciar um estudo, realizar um projeto ou mudar de emprego. Mas quando a ansiedade passa a ocupar grande parte do pensamento, a ponto de prejudicar a realização de atividades básicas como dormir, se alimentar, trabalhar ou relacionar-se com outras pessoas, pode ser que haja um transtorno de ansiedade que precisamos dar uma atenção especial. Quando as preocupações afetam significativamente a vida profissional, pessoal ou social de uma pessoa é preciso cuidar.

Infelizmente, costuma-se negligenciar os sintomas que podem prejudicar a saúde mental e emocional. É importante estar atento às alterações de humor, irritabilidade, insônia, falta de motivação perante à vida. Alguns sintomas podem estar associados às doenças psicossomáticas que limitam muito uma vida saudável.

De uma maneira em geral, as pessoas não costumam pensar que seja possível cuidar da saúde mental como prevenção, o que é possível fazer. Contar com a ajuda de outras pessoas para falar principalmente sobre alguns dos sintomas citados, promover pequenas mudanças na rotina, manter hábitos saudáveis. Em alguns casos, pode ser necessário acompanhamento médico ou uso de medicamentos para auxiliar momentaneamente.

O mais importante é parar por um tempo e pensar que alguns sofrimentos podem ser prevenidos e cuidados.

“Quem cuida da mente, cuida da vida!”