Você está aqui: Página Inicial / Arquitetura e Urbanismo / Histórico

Histórico

A história do Curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, teve início em 28 de agosto de 1979 com a assinatura de decreto do Presidente da República que autorizou o seu funcionamento. Os dirigentes do Instituto Metodista Izabela Hendrix, sensíveis à necessidade de formar um maior número de profissionais nessa área, implantaram, em 1980, o curso de Arquitetura e Urbanismo que foi o segundo curso de arquitetura a surgir em Minas Gerais. Até então, o Estado de Minas Gerais possuía apenas o curso de Arquitetura e Urbanismo da UFMG.

O curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix vêm cumprindo, desde então, relevante papel na formação de profissionais cuja competência tem sido reconhecida na realização de inúmeros projetos arquitetônicos e urbanísticos, bem como de trabalhos acadêmicos. Para funcionar o novo curso foram criadas novas instalações no Campus Praça da Liberdade, com a ampliação do espaço físico do Instituto Metodista Izabela Hendrix. Desde então, reestruturações vêem sendo feitas com o intuito de atender novas demandas. Desse modo, novos laboratórios de informática, de materiais de construção, de instalações hidrossanitárias e elétricas e também novos ateliers para as práticas projetuais foram criados.

Conforme o Decreto de Autorização nº 83.903 do Conselho Federal de Educação, de 27 de Agosto de 1979, para funcionamento do Curso de Arquitetura e Urbanismo, foram oferecidas 80 vagas. A faculdade começou a funcionar a partir de 1980 com um primeiro concurso vestibular, realizado em janeiro, para essas 80 vagas. A partir de 1998, o número de vagas passou de 80 para 100. Até 2003 o curso adotou o regime anual e a partir desse ano passou a seguir o regime semestral com uma nova proposta curricular. A atual proposta pretende dar continuidade a este último regime, porém promover a alteração da Matriz Curricular e do Projeto Político Pedagógico.

O curso funcionou até 2003, apenas com o turno noturno. A partir do 1º semestre de 2003, passou a funcionar também no turno vespertino.
As atividades do curso foram programadas visando à formação integral dos graduandos. Para isso, contou e ainda conta com um corpo docente formado por profissionais qualificados e de infra-estrutura adequada que, ao longo dos anos de seu funcionamento,
vem sendo aprimorada. A partir de 1994, o curso deu início a um processo de expansão de atividadescom cursos de extensão e desenvolvimento de projetos de pesquisa.

No ano de 2000, teve início o Curso de Especialização em Arquitetura de 
Estruturas Metálicas – CEACOM, iniciativa que contou com a parceria da USIMINAS e da Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP e findou em 2005. Em 2004, tiveram início os Cursos de Especialização Lato Sensu em Urbanismo e em Design e Cultura nos quais o corpo docente foi composto, em grande parte, pelos professores do Curso de Arquitetura e Urbanismo, cujo módulo final aconteceu no primeiro semestre de 2005.

Em 2006, iniciou o curso de pós-graduação Lato Sensu em Design de Ambientes e Cultura, que finalizou em 2010. Pretendeu-se, com o Projeto Político Pedagógico de 2007, promover a inovação do Curso de Arquitetura e Urbanismo sem deixar de considerar a relevância de sua
tradição e história. O objetivo das adequações foi o de propor alterações que pudessem gerar melhorias e qualidade na proposta existente, a partir da observação contínua de 
sua aplicação e desdobramentos.