Você está aqui: Página Inicial / Arquitetura e Urbanismo / Notícias / Aluno do Izabela é selecionado para Mestrado na UFMG

Aluno do Izabela é selecionado para Mestrado na UFMG

Aluno do Izabela é selecionado para Mestrado na UFMG
O egresso do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, Rodrigo Rocha, foi selecionado para cursar Mestrado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Rodrigo irá ingressar no Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (NPGAU) na linha de pesquisa “Produção, projeto e experiência do espaço”. O programa tem nota seis na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), uma fundação do Ministério de Educação (MEC), e é considerado um dos melhores do país, mostrando assim o empenho do Izabela Hendrix em preparar seus alunos para o padrão de excelência exigido por uma universidade como a UFMG.
 
O processo seletivo teve, ao todo, seis meses de duração. O edital foi publicado em dezembro de 2017 e, em junho, o resultado foi divulgado. Rodrigo passou em oitavo lugar e começa as aulas em agosto deste ano. A professora Rosamonica Lamounier foi escolhida pelo aluno como orientadora desde o Trabalho Final de Graduação (TFG) e comentou o desempenho do aluno durante a faculdade. “Rodrigo apresentou perfil de aluno diferenciado ao longo do curso e conseguiu a melhor nota do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) de 2017 na área da Arquitetura e Urbanismo do Izabela”, contou.
 
O egresso também faz parte do Projeto de Pesquisa “Sistemas, subsistemas, componentes construtivos brasileiros úteis à metodologia Open Building” do curso de Arquitetura do Izabela Hendrix como pesquisador colaborador.
 
Segundo Rodrigo a escolha do tema Open Building e a opção pela professora Rosamonica como orientadora para o TFG foi devido à afinidade entre a Tese de Doutorado da professora e o seu projeto. “As orientações da Rosamonica foram primordiais para a sistematização e sedimentação das estratégias e soluções aprendidas e exercitadas ao longo do curso de Arquitetura”, disse.
 
O arquiteto destacou a importância do Izabela Hendrix para a sua formação. “O Izabela me proporcionou a possibilidade de explorar as atribuições da profissão através de um currículo que integra matérias práticas a um aporte teórico pautado pelas demais disciplinas”, explicou. Rodrigo ainda comentou sobre o desenvolvimento dos projetos nos ateliês, que servem como estímulo para que os alunos estudem e pesquisem a fim de encontrar as soluções técnicas mais adequadas para resolver as demandas estabelecidas para o semestre.
 
O Open Building
Open Building é a habilidade que alguns edifícios têm de se adequarem a novos usos e demandas ao longo do tempo, mantendo-se sustentáveis e economicamente viáveis.
A proposta de Rodrigo é sistematizar os conceitos relacionados ao tema, explicitando analogias e discordâncias, buscando entender o contexto socioeconômico em que tais edifícios estão inseridos e quais os agentes e relações estão relacionadas à sua vacância. Além disso, estudar os métodos de análise de capacidade adaptativa e sua aplicação ao objeto de estudo e avaliar a capacidade adaptativa dos edifícios vazios para propor estratégias de ocupação que correspondam a demandas atuais.