Você está aqui: Página Inicial / Arquitetura e Urbanismo / Notícias / Arquitetura e Urbanismo recebe cineasta para discutir produção de cinema

Arquitetura e Urbanismo recebe cineasta para discutir produção de cinema

Arquitetura e Urbanismo recebe cineasta para discutir produção de cinema

Marcando as atividades do início do semestre acadêmico, o curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix recebeu, no dia 20 de agosto, o cineasta Guilherme Fiúza Zenha, que a palestra “Cinema, Arquitetura e Cidade”.

O coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo, professor Bernardo Capute, comentou o intuito da palestra e de discutir o cinema no campo da arquitetura. “A ideia inicial foi mostrar a visão de um profissional de outra área, além de explicar qual o papel da arquitetura no cinema, como ela é utilizada nas produções cinematográficas”, explicou.

O cineasta Guilherme Fiúza Zenha explicou como as áreas do cinema e da arquitetura se relacionam e contou como é uma produção de cinema. “Na direção de um filme, vejo a necessidade de criar uma geografia e uma urbanidade própria. Acredito que a relação do cineasta com o arquiteto seja a capacidade de trabalhar o imagético, a construção e do que foi idealizado”, explicou utilizando o longa-metragem “O menino no espelho” como exemplo. 

O evento foi realizado na cobertura do prédio 2, o que para o  coordenador Bernardo Capute, é uma alternativa para aproveitar o espaço. “É importante levar o ensino para fora da sala de aula e aproveitar a estrutura que temos”, finalizou.

O palestrante

Guilherme Fiúza Zenha trabalha na Produção Audiovisual desde 1993, atuou como produtor executivo nos filmes Depois Daquele Baile de Roberto Bomtempo, Batismo de Sangue de Helvécio Ratton. Lecionou na ECITV em Cuba. Em 2014 estreia na direção de longas com O Menino No Espelho, com temática infanto-juvenil, baseado na obra homônima de Fernando Sabino, que se tornou sucesso de crítica no Brasil, em festivais internacionais e tendo sido comercializado, para cinema e TV em mais de 15 países na Europa.