Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Aglaide de Carvalho, um dos primeiros docentes de Arquitetura e Urbanismo do Izabela, falece nesta quarta-feira

Aglaide de Carvalho, um dos primeiros docentes de Arquitetura e Urbanismo do Izabela, falece nesta quarta-feira

por Raissa Melo Ferreira publicado 28/06/2017 17h26, última modificação 29/06/2017 12h22
Professor atuou de 1980 a 2006 na Instituição
Aglaide de Carvalho, um dos primeiros docentes de Arquitetura e Urbanismo do Izabela, falece nesta quarta-feira

Faleceu nesta quarta-feira (28) o professor Aglaide de Carvalho, um dos primeiros docentes da graduação de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix. Ele foi um dos responsáveis pela criação e consolidação do curso, hoje considerado um dos melhores de Belo Horizonte.

De 1980 a 2006, Carvalho lecionou no Izabela aulas de desenho livre, programação visual e projetos de arquitetura. Além disso, atuou como professor na Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e foi arquiteto do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

Regina Maria Xavier da Costa, docente do curso de Arquitetura e Urbanismo, conheceu o professor em 1983 e comenta as relevantes contribuições de Carvalho para o campo e para o Izabela: “Como professor, ele se destacou pela sua competência, sua dedicação e exigência com os alunos. Era muito admirado por alguns alunos e, como legado de seu trabalho, temos em nosso corpo docente atual vários de seus ex-alunos, que o admiram e dão continuidade ao seu trabalho. Além de sua produção arquitetônica, ele possui uma produção artística muito consistente, que é motivo de estudo e orgulho para nós, em Minas Gerais”.

O professor Eduardo Castanheira teve a oportunidade de conhecer Carvalho como professor e como colega de profissão. “Ele foi meu professor logo no primeiro semestre de 1985, na primeira turma de Arquitetura. Ministrava a disciplina de desenho, que era a disciplina mais artística sob o aspecto de criatividade e linguagem da arte. Era muito capacitado, com vasta experiência de desenho, projeto, desenho de apresentação e comunicação visual. Foi meu professor também da disciplina de comunicação visual”, relata.

A partir de 1991, Castanheira começou a dar aulas no Izabela e diz que “nunca ministrei aulas com ele, mas sempre nos encontrávamos nos corredores e café. Ele foi, durante muito tempo, a referência nas áreas de representação, desenho e criação do curso de arquitetura. Com certeza foi uma perda muito sentida. Vai ficar a lembrança de um bom professor e colega”.

O velório será realizado nesta quarta-feira (28), a partir das 19h, no Parque Renascer Cemitério e Crematório, localizado na Via Municipal Manoel Jacintho C. Júnior, 1800 - Chácara Boa Vista, em Contagem. O sepultamento está marcado para 9h de quinta-feira (29), no mesmo local.