Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Alunos de Pedagogia participam de mesa redonda sobre jogos colaborativos na educação

Alunos de Pedagogia participam de mesa redonda sobre jogos colaborativos na educação

O debate contou com a presença de pesquisadores de jogos digitais e analógicos
Alunos de Pedagogia participam de mesa redonda sobre jogos colaborativos na educação
Os alunos puderam debater o tema com os pesquisadores e levantar questões pertinentes ao assunto
Os alunos do curso de Pedagogia do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix participaram na última terça-feira (15) de uma mesa redonda com o tema “Jogos cooperativos e colaborativos na educação”. O debate teve como objetivo principal discutir e refletir sobre a inserção de jogos digitais e analógicos no cotidiano escolar. A contadora de histórias Márcia Alves Souza fez a abertura do evento e, em seguida, foi dado início ao bate-papo.
 
A professora do curso e organizadora do evento, Laysa Akeho, explicou a importância do tema para os profissionais que estão em formação. “A proposta da mesa-redonda surgiu para se pensar em como trazer para a escola os jogos que trabalham a estratégia, que incentivam o raciocínio e o sistema de parceria. O debate é fundamental para levantar a reflexão sobre como os jogos podem contribuir para a formação cidadã”, destacou.
 
O pesquisador de jogos digitais e analógicos, Filipe Faria Morais, falou sobre a iniciativa do curso em trazer o tema para o debate. “É muito legal ver uma instituição séria como o Izabela trazer esse assunto para a reflexão porque essa busca pela ludificação do que já existe de ferramenta pedagógica, como os jogos, pode ser um ótimo instrumento de trabalho”, explicou.
 
Para a game designer Mariá Scardua, a união de uma boa metodologia e um jogo que educativo é uma ótima maneira de envolver os alunos e agregar conhecimento. “Acredito, pela minha experiência, que o jogo sozinho não educa, mas se trabalhado corretamente por um professor, ele pode trazer benefícios no processo de aprendizagem”, reforça.
 
De acordo com Maurício Araújo Lima, fundador da Origem e pesquisador de jogos há 30 anos, o debate é fundamental, pois é preciso desfazer a barreira que os educadores têm de inserir os jogos no contexto escolar. “Ainda há resistência dos educadores por achar que jogo é entretenimento. É preciso entender que o jogo desenvolve a capacidade cognitiva e promove uma imersão instantânea, servindo de ferramenta de mediação no conhecimento que é proposto”, explica.
 
Para a aluna do 3º período do curso de pedagogia Geovanna Soares, o evento é uma oportunidade para ampliar o conhecimento sobre o tema. “Acredito que conhecer melhor essa área nos enriquece como profissionais e nos dá a oportunidade para que possamos trabalhar temas diferentes com nossos alunos”, finaliza.
 
Os alunos puderam ainda debater o tema com os pesquisadores e levantar questões pertinentes ao assunto.
Confira fotos do evento (passe o mouse sobre a foto).

Pedagogia: Mesa-redonda