Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Arquitetura e Design de Interiores discutem sobre espaço urbano

Arquitetura e Design de Interiores discutem sobre espaço urbano

Arquitetura e Design de Interiores discutem sobre espaço urbano

Com a finalidade de discutir experiências sobre cultura organizacional, mobiliário urbano e iluminação, os Cursos de Arquitetura e Urbanismo e Design de Interiores do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix realizaram, no dia 22 de maio, o evento “Conversa, Desenho e Tecnologia”.

O coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo (noturno), professor Bernardo Capute, falou da contribuição do assunto para os estudantes. “É relevante discutir intervenções urbanas, a importância da iluminação no espaço público e do mobiliário urbano usado nas praças e lugares comuns. Acredito que seja importante tanto para o curso de Arquitetura e Urbanismo quanto para o curso de Design de Interiores”, pontuou.

A coordenadora dos cursos de Arquitetura e Urbanismo (integral) e Design de Interiores, professora Josana Dias, explicou a importância de debater o tema com os alunos e ampliar os conhecimentos de sala de aula. “O objetivo é discutir assuntos que não são abordados em sala de aula, como tecnologia relacionada ao desenvolvimento de mobiliário para ambientes internos e externos, e iluminação. Discutir a cultura coorporativa e o espaço urbano por meio do mobiliário, envolve uma tecnologia bem específica. Além disso, a ideia é discutir as questões de iluminação não só de uma maneira funcional, mas de uma forma artística”, comentou.

Debate

O gerente de marketing da empresa Metalco do Brasil, Daniel Alves, falou aos alunos sobre o desenvolvimento de mobiliário urbano. “Acredito que seja importante para a formação os estudantes, porque os prepara para o mercado. O mobiliário urbano é um mercado pouco explorado no Brasil. Os conhecimentos sobre mobiliário de qualidade, equipamentos de última geração, inovações e tecnologia é um campo que pode ser explorado pelos alunos”, comentou.

O gerente comercial da empresa Haworth Brasil, Juliano Bellato, falou sobre a importância de se discutir o tema com os estudantes. “Os alunos devem entender como funciona a cultura organizacional das empresas. Nem todos os profissionais que se formam em arquitetura fazem casas, por isso, o foco é o entendimento de projetos corporativos e de design”, explicou.

A diretora de negócios da empresa Haworth Brasil, Alessandra Landskron, explicou como a cultura organizacional é importante na construção do espaço de uma empresa. “Acredito que é importante falar sobre como o espaço é um instrumento para refletir a cultura da empresa. Além de entender como o espaço e a cultura servem como forma de engajamento que leva a inovação. Ao formarem, irão trabalhar com clientes corporativos diferentes, por isso é importante aprender a identificar a cultura organizacional da empresa para ter um diagnóstico melhor da solução desejada”, pontuou.

A arquiteta e pesquisadora, Iza Helena Tibúrcio, falou sobre sua pesquisa de doutorado que falou sobre o uso da iluminação nos espaços urbanos. “Acredito que o ponto chave da pesquisa seja a inclusão. Quando pensamos na intervenção urbana ou na criação do ambiente urbano, é importante que a criação atenda às necessidades e os anseios de quem vive e coabita aquele espaço. Em certos casos, a população e, principalmente, os marginalizados pela sociedade ficam em segundo plano e a ideia da pesquisa é fazer um alerta para isso”, finalizou.

O evento reuniu alunos de todos os períodos dos cursos e profissionais das áreas.