Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix oferece três novas graduações em 2018

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix oferece três novas graduações em 2018

por Raissa Melo Ferreira publicado 29/11/2017 17h53, última modificação 04/12/2017 10h42
Bioinformática, Ciências de Dados e Engenharia da Computação complementam catálogo de cursos da instituição
Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix oferece três novas graduações em 2018

O Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix conta com três novos cursos de graduação presenciais para o vestibular do primeiro semestre de 2018. Bioinformática, Ciências de Dados e Engenharia da Computação são as novas opções de carreira para o ano que vem, completando um catálogo com 22 cursos presenciais entre bacharelados, licenciaturas e tecnológicos.

Tecnologia em Ciência de Dados

Comprovando seu caráter inovador, o Izabela oferece o primeiro curso superior de Tecnologia em Ciência de Dados do Brasil com formação específica para os profissionais que desejam atuar neste novo segmento do mercado. Com dois anos e meio de duração, o curso promove formação para construção de competências e habilidades de maneira interdisciplinar, envolvendo temas como: cálculo, estatística avançada, programação, bancos de dados e conhecimentos em negócios.

“No Brasil, a área de Big Data e Data Science ainda é bastante nova, não havia até então uma formação específica. A ideia do curso de Ciências de Dados é ser o primeiro programa de graduação no Brasil a oferecer uma formação sólida e focada nas competências necessárias ao cientista de dados levando em conta a interdisciplinaridade que lhe é demandada pelo mercado”, destaca o coordenador Neylson Crepalde.

Com uma trajetória profissional interdisciplinar, o docente atuou em diversas áreas que possibilitam uma visão ampla como docente. Formado em Música, especializou-se em Gestão Cultural, fez mestrado em Sociologia da Cultura e doutorado em Sociologia Econômica. Dentro de sua área de formação, atua como coordenador do curso de Música do Izabela, mas também já trabalhou como diretor de monitoramento e avaliação na Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social de Minas Gerais e presta consultoria sobre Raspagem e Estruturação de Dados, Big Data e Análise de Dados para empresas e grupos de pesquisa.

Assim como o coordenador, o corpo docente possui experiência e formação qualificada. "Além disso, o Izabela está lançando o curso com parcerias nacionais e internacionais visando proporcionar estágios no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa e intercâmbio".

Bioinformática

A graduação em Bioinformática também é tecnológica, tem duração de dois anos e meio e visa suprir a crescente demanda por profissionais especializados em tecnologias alternativas para atuar na solução de problemas e criação de ferramentas básicas e aplicadas. Ela capacita o aluno a identificar, compilar, analisar e comunicar dados biológicos complexos para atuação nas áreas da saúde, meio ambiente, indústria, educação e agropecuária.

O profissional de Bioinformática é qualificado para induzir e participar do crescimento biotecnológico, atuando no desenvolvimento de novos fármacos, softwares e produtos. Além disso, o formando poderá desenvolver e implantar programas computacionais para gestão e inovação em diferentes segmentos, assim como ampliar suas competências em linguagens de programação como Java, Python, R, entre outros.

"O avanço da biologia molecular nas últimas duas décadas, aumentou o número e a complexidade de dados biológicos gerados. O Bioinformata passou a exercer papel fundamental na criação, desenvolvimento e operação de banco de dados e outras ferramentas computacionais para coletar, organizar e interpretar dados biológicos", ressalta a coordenadora Fabiana Alves.

A professora tem vasta experiência na área e um longo histórico na Instituição, pois se formou em Ciências Biológicas pelo Izabela em 2008, onde atua como docente. Na Universidade Federal de Minas Gerais fez mestrado, doutorado e realiza pós-doutorado. Fabiana ressalta o oferecimento de caráter formativo multidisciplinar, certificação por módulo em que o aluno tem comprovação de sua capacitação durante o curso, orientação prática e projetos integradores.

Engenharia da Computação

Ainda atuando na crescente área de tecnologia, o Izabela aposta em mais um curso de Engenharia para este processo seletivo. Segundo o coordenador Lúcio Campos, a graduação em Engenharia da Computação capacita o profissional a assumir funções em diferentes níveis dentro das organizações tanto na execução, quanto na gestão ou direção de projetos. Durante os cinco anos de estudos, o aluno terá contato com as ferramentas que o mercado de trabalho usa, como Java, C++ e .Net.

“Além da formação básica de Engenharia e de Computação, optou-se por uma formação na área de automação, com foco na Industria 4.0, além de expertise em Big Data, e no desenvolvimento de projetos de startup com Empreendedorismo e Inovação. Temos como grande diferencial parcerias estratégicas com instituições em que a inovação e as práticas do mercado são pesquisados vinculando instituição e empresa”, diz.

Doutorando em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Minas Gerais, mestre em Economia de Empresas, possui MBA em Gestão Empresarial pela FGV-RJ e graduação tecnológica em Processamento de Dados. Campos traz para o curso sua experiência na área de Tecnologia da Informação com ênfase em Gestão de Projetos de infraestrutura e ERP.

Nessa nova graduação, O Izabela promove uma formação abrangente que permite ao profissional desenvolver sistemas de software, verificar a usabilidade do software e sua adequação aos requisitos de funcionalidade, custo e prazo definidos com o cliente, coordenar o planejamento de sistemas de bancos de dados, de redes de computadores ou a automação de processos industriais. "Há espaço também dentro do setor de marketing e vendas, no qual o profissional torna-se responsável pela venda dos produtos que estão no mercado utilizando inteligência artificial e computação", explica o docente.