Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Discussões e reflexões marcam Dia Internacional da Mulher na Metodista de Minas

Discussões e reflexões marcam Dia Internacional da Mulher na Metodista de Minas

O Dia Internacional da Mulher, celebrado em 08/03, foi marcado pela realização de um minicurso do curso de Direito no Campus Nova Lima, cujo tema foi a Lei Maria da Penha, sobre a violência doméstica.

Mas na Metodista de Minas, as atividades foram além da data oficial. Na segunda-feira (10/03), o tema permaneceu em cartaz, com a exibição do premiado documentário "Canto de Cicatriz", de Laís Chaffe, que mostra a violência contra meninas de forma pertinente, sem tabus.  

O filme foi exibido no Teatro Izabela Hendrix, às 10h20 e às 21h, e contou com a participação de estudantes de vários cursos do Centro Universitário. A atividade foi uma iniciativa da Pastoral Universitária e do Observatório de Direitos Humanos da Metodista de Minas.

Para enriquecer a reflexão em torno do tema, o evento contou com a participação de uma representante do Observatório, a profª Genilma Boehler, da profª do curso de Direito Mariana Prandini, e da coordenadora do curso de Serviço Social, profª Vitória Régia Izaú, além do pastor Cilas Ferraz de Oliveira, da Pastoral Universitária.

Prandini afirmou que, além das comemorações, o Dia da Mulher deve ser visto como momento de alterar um estado de coisas tidas como normais, entre elas, a violência. "Nosso papel é nos colocarmos como "Marias da Penha", lutando contra injustiças e desigualdades", salientou, em alusão à brasileira que se tornou símbolo da luta contra a violência doméstica e empresta seu nome à lei.

A profª Boehler disse que o documentário "estimula a discussão de um tema ainda muito velado em nossa sociedade, que é o abuso sexual de meninas. Algo muito apropriado para uma data histórica, que sempre traz à tona lances de sofrimento, resistência, conquistas e novos horizontes para as mulheres.