Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Enade 2016: cursos de Fisioterapia e Educação Física conquistam ótimos resultados

Enade 2016: cursos de Fisioterapia e Educação Física conquistam ótimos resultados

por rodrigo.melo publicado 05/09/2017 18h18, última modificação 11/09/2017 10h36
Graduações obtiveram nota 4 na avaliação do MEC para a área de Saúde

O Ministério da Educação (MEC) divulgou os resultados do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) do ano 2016. As informações publicadas no Diário Oficial do último dia 31 de agosto são relativas às avaliações de cursos na área de Saúde e afins.

Os números revelados pelo MEC confirmam a qualidade das formações oferecidas pelo Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix. Os cursos de Fisioterapia e Educação Física conquistaram nota 4. Já a graduação em Biomedicina obteve o conceito 3. A avaliação considera resultados de 1 a 5.

Para o professor Amaylton Salles de Carvalho, coordenador do curso de Educação Física, o ótimo desempenho no Enade se deve a um conjunto de fatores. “Acredito que o destaque e o bom resultado são atribuídos à equipe de docentes e à proximidade com o mercado de trabalho, além dos projetos de extensão desenvolvidos nas áreas de educação e de saúde”, afirma. “Outro aspecto importante é a dedicação dos nossos alunos com as propostas desenvolvidas pela instituição”, complementa.

Gustavo Nunes Tasca Ferreira, coordenador do curso de Fisioterapia, lembra que a graduação tem apresentado ótimos resultados no Enade sucessivamente desde 2010. “Corpo docente titulado, dedicado e muito unido, sendo praticamente o mesmo há uma década; preparação contínua dos alunos através da prova integrada realizada semestralmente; e relação harmoniosa e bastante próxima da coordenação com os professores e alunos, permitindo rápida resolução das demandas e, consequentemente, satisfação em integrar o curso” são os principais motivos destacados para o excelente desempenho da graduação.

Avaliação

O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes foi concebido pelo Ministério da Educação como instrumento de avaliação do rendimento dos concluintes dos cursos de graduação. A prova analisa o conhecimento dos alunos em relação aos conteúdos programáticos, habilidades e competências adquiridas em sua formação em nível geral e específicos às carreiras.

A participação dos estudantes no Enade é obrigatória e a avaliação é trienal para cada campo do conhecimento. Em 2016, o ciclo contempla as graduações da área de Saúde e afins.

Outros índices

O Ministério da Saúde também anunciou que a partir do mês de novembro irá divulgar outros dois índices que consideram a prova do Enade como base. Os dados em questão serão o Conceito Preliminar do Curso (CPC) e Índice Geral de Cursos (IGC), que consideram o desempenho dos estudantes, infraestrutura, formação dos professores e ainda indicadores da pós-graduação.