Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Iniciativa do Izabela Hendrix busca preservação do patrimônio histórico do bairro de Santa Tereza

Iniciativa do Izabela Hendrix busca preservação do patrimônio histórico do bairro de Santa Tereza

por rodrigo.melo publicado 23/08/2017 11h58, última modificação 29/08/2017 14h50
Projeto de extensão do curso de Arquitetura e Urbanismo promove ações na tradicional região de Belo Horizonte
Iniciativa do Izabela Hendrix busca preservação do patrimônio histórico do bairro de Santa Tereza

O bairro de Santa Tereza é um dos mais tradicionais de Belo Horizonte. A região serviu de residência para os operários que construíram a nova capital do estado no fim do século XIX e passou a ser cobiçada por estar localizada próxima ao centro da cidade e abrigar terrenos de grandes proporções.

Santa Tereza ainda preserva parte da rica história da cidade em aspectos arquitetônicos e nos modos, fato que confere ao bairro um ambiente bucólico e interiorano. Tradição, gastronomia e cultura são as marcas do local, famoso por seus blocos de carnaval e por servir como palco para projeção de grandes nomes da música como Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes e Fernando Brant, os quatro integrantes do Clube da Esquina, além de bandas como Sepultura, Skank, entre outras. Entretanto, o panorama da região tem se modificado nos últimos anos em virtude do processo de especulação imobiliária.

É neste cenário que se encaixa o “Preservando o bairro Santa Tereza”, projeto de extensão vinculado ao curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix. Em vigência desde 2016, a iniciativa busca promover, estimular e difundir ações comprometidas com a qualidade de vida na região e também colaborar com proteção do patrimônio material do local.

Dossiês

Entre as ações práticas promovidas pelo projeto está um levantamento de dados para auxiliar a produção de relatórios com a finalidade de proteger o patrimônio material e imaterial do bairro. O objetivo é colaborar com a catalogação dos imóveis locais para subsidiar a proposta de tombamento junto ao Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural do Município de Belo Horizonte (CDPCM-BH).

Bernardo Nogueira Capute, docente do Izabela Hendrix e um dos professores responsáveis pelo projeto ao lado de Sandra Lemos Coelho Bontempo, também docente da instituição, explica que a catalogação de dados de 293 locais é o primeiro passo do trabalho, mas alerta: “O resultado mais importante é a Elaboração de Dossiês de Tombamento de alguns imóveis do bairro Santa Tereza”.

O professor responsável revelou que a metodologia do projeto conta com visitas aos 293 imóveis indicados para tombamento, entrevista com o proprietário para conhecimento do histórico do bem cultural, levantamento fotográfico de fachadas e interior, entre outras atividades que servirão para criação dos dossiês.

Importância pedagógica

O curso de Arquitetura e Urbanismo do Izabela Hendrix contém disciplinas que abordam os conceitos fundamentais relacionados ao patrimônio histórico cultural arquitetônico e urbanístico. Por isso, o “Preservando o bairro Santa Tereza” é de grande relevância.

Além do conteúdo teórico e prático, o professor Bernardo Nogueira Capute destaca outros fatores. “A importância pedagógica do projeto está na esperança de motivar alunos, professores, comunidade e poder público como agentes diretamente envolvidos na gestão integrada do patrimônio cultural e com o intuito de se difundir e praticar iniciativas comprometidas com a salvaguarda do patrimônio cultural na cidade de Belo Horizonte”, afirma.