Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Instituições Educacionais Metodistas são classificadas para segunda fase de Edital Público para oferta de novos cursos de medicina

Instituições Educacionais Metodistas são classificadas para segunda fase de Edital Público para oferta de novos cursos de medicina

por Instituto Metodista Izabela Hendrix — publicado 04/10/2015 08h00, última modificação 15/12/2015 18h18

As duas Instituições Educacionais Metodistas que participam da seleção foram aprovadas para a próxima fase: a Unimep e a Umesp.

A Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior divulgou nesta quarta-feira, 8 de abril de 2015, a classificação inicial para a seleção de propostas para a autorização de funcionamento de cursos de medicina por meio do programa Mais Médicos. As duas Instituições Educacionais Metodistas que participam da seleção foram aprovadas para a próxima fase: a Unimep e a Umesp.

Na primeira fase, foi analisada a documentação e capacidade das mantenedoras. Na segunda etapa as instituições serão analisadas quanto à qualidade e pertinência das propostas por uma comissão de especialistas designada pelo Ministério da Educação. Os resultados serão divulgados no dia 22 de maio de 2015. Serão considerados os seguintes aspectos:

– Qualidade – IGC da mantida
– Oferecer cursos na área da saúde
– Presença no município para o qual está concorrendo
– Infraestrutura disponibilizada para o curso
– Oferecer cursos de Pós-Graduação na área da saúde
– Oferecer curso de Medicina
– Projeto de Capacitação docente
– Projeto Pedagógico
– Plano de Residência Médica
– Oferta de Bolsas de Estudo (ProUni; FIES; Institucionais).

Essa primeira vitória foi muito bem recebida pela comunidade Metodista. “Ficamos satisfeitos com a divulgação preliminar dessa primeira fase. No entanto, é um processo que continua, então, esperamos que esse bom resultado se repita na próxima etapa. Nosso projeto pedagógico tem qualidade e foi elaborado com base em muitas pesquisas em parceria com a equipe do Hospital Sírio Libanês”, destaca o reitor da Unimep, professor Gustavo Jacques Dias Alvim.

O professor Marcio de Moraes, reitor da Umesp, destaca que  a parceria com o Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês será um grande diferencial nesta fase: “Três itens que eu quero destacar que são o projeto de capacitação docente, o projeto pedagógico e o plano de residência médica serão avaliados nesse momento, exatamente esses três itens foram construídos em parceria com o Hospital Sírio-Libanês”. O reitor espera que “possamos oferecer em 2016 o curso de Medicina”.

Wilson Zuccherato, Diretor Geral da Rede Metodista de Educação, acredita que “com a visão das mantenedoras, eu entendo que esta é uma oportunidade (e temos grandes chances) que será confirmada na avaliação das mantidas, da educação metodista se fazer presente em mais uma área tão importante da educação quanto a da Medicina”.

Zuccherato destaca outros diferenciais das Instituições Metodistas: “Em nosso objetivo de ajudar a transformar a sociedade, queremos que os/as médicos/as que vierem a se formar em nossas instituições sejam profissionais da mais alta competência e por isto teremos parceiros como o Hospital Sírio-Libanês, que têm muito a acrescentar nesta área de conhecimento. O fato de já atuarmos como Universidades com muitos cursos, clínicas e laboratórios que já estão em operação pelos outros cursos na área da Saúde também será um diferencial para nossos futuros alunos e alunas”. O Diretor Geral também demostra confiança para a próxima fase: “Nós esperamos os resultados da próxima fase, confiantes de estarmos prontos para desempenhar um papel de excelência também na formação dos futuros médicos e médicas do nosso País”.

Para Paulo Borges Campos Jr., presidente do Conselho Superior de Administração (CONSAD) das Instituições Educacionais Metodistas, “as nossas instituições participantes, Umesp e Unimep têm um histórico de inserção local muito grande nos municípios onde estão instaladas. Ter um curso de Medicina só reforça ainda mais essa inserção e nosso compromisso como instituição confessional com toda a comunidade local”.

Já para a professora Vera Lucia Gouvea Stivaletti, Pró-Reitora de Graduação da Umesp, a expectativa também é grande. “Eu diria que nossa expectativa é muito positiva porque nessa fase o que vai ser avaliado é o plano de contrapartida para a infraestrutura necessária para o curso de Medicina, na qual nós já apresentamos toda nossa infraestrutura na área da Saúde. Além disso também será analisada a experiência e qualidade da inserção dos cursos na área da Saúde aqui na região de São Bernardo. Acho que esse é um ponto importante a ser destacado.”

O professor Olney Leite Fontes, diretor da Faculdade de Ciências da Saúde da Unimep afirma: “Esse resultado demonstra que a Unimep está apta à oferecer o curso de medicina. A próxima etapa, que também é classificatória e eliminatória, é a análise e classificação das propostas. Nela serão avaliados: projeto pedagógico, plano de formação e desenvolvimento da docência em saúde, infraestrutura da instituição, plano de implantação de residência médica, plano de ofertas de bolsas para alunos, dentre outros”.

O professor Rogério Gentil Bellot, diretor da Faculdade de Saúde da Umesp, ressalta, além da parceria com o Sírio-Libanês, o diálogo com as prefeituras. “Estamos muito confiantes. Nas contrapartidas para o município e o plano de bolsas a serem ofertas, vale ressaltar o papel social das Instituições Metodistas nesse sentido. E para a construção desse documento, tanto nós quanto a Unimep dialogamos com as prefeituras, para poder ofertar aquilo que faz falta em cada uma das regiões. Eu acredito que nós ficamos muito contentes de termos passado por essa etapa e estamos muito confiantes e ao mesmo tempo muito esperançosos de que na segunda etapa consigamos a classificação em primeiro lugar.”

O Programa Mais Médicos faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde, que prevê mais investimentos em infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde, além de levar mais médicos para regiões onde há escassez e ausência de profissionais. A iniciativa prevê também a expansão do número de vagas de medicina e de residência médica, além do aprimoramento da formação médica no Brasil.

A Igreja Metodista tem uma longa e respeitável tradição na área da Saúde em todo o mundo, inclusive como mantenedora de hospitais e clínicas de excelente qualidade, tanto nos Estados Unidos, quanto na Europa e Ásia.