Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Izabela Hendrix integra movimento Biomaker

Izabela Hendrix integra movimento Biomaker

por Raissa Melo Ferreira publicado 12/12/2017 15h54, última modificação 15/12/2017 15h55
Comunidade será formada por alunos, professores e pesquisadores
Izabela Hendrix integra movimento Biomaker

Com a cultura do “faça você mesmo” cada vez mais integrada às nossas vidas, diversos movimentos com a proposta ‘maker’ surgem ao redor de todo o mundo. Esses grupos buscam desenvolver projetos inovadores dentro de diversas áreas de conhecimento e o Biomaker é a comunidade formada por pessoas interessadas nas ciências da vida.

O Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix passa a fazer parte deste grupo inovador a partir de 2018. “A proposta do Movimento Biomaker é estruturar e fortalecer um ecossistema de inovação aplicado às ciências da vida. Idealizado pela Biominas, o Biomaker propõe uma rede de parceiros que poderão compartilhar espaços e expertises em uma comunidade maker”, explica a professora Danielle Péres Marciano, coordenadora do curso de Ciências Biológicas.

Os estudantes de todos os cursos do Izabela poderão participar, pensando na importância do fortalecimento de uma cultura de inovação e tecnologia dentro do espaço universitário. “A comunidade Biomaker será formada por pesquisadores, estudantes, professores e demais interessados que sabem da importância da ciência na evolução da sociedade; da necessidade de se pensar e fazer uma ciência aplicada e cidadã, para resolver grandes problemas da humanidade; e contribuir para fazer do mundo um lugar melhor”, complementa Fabiana Alves, coordenadora de Bioinfomática.

As docentes contam que, atualmente, existem muitos espaços makers, mas poucos deles estão relacionados aos elementos BIO. Assim, o Izabela contribuirá com o crescimento desse ecossistema, proporcionando aos estudantes uma vivência diferenciada durante a vida universitária.

O movimento está alinhado ao novo paradigma tecnológico, conforme a Lei do Retorno Acelerado, defendida por Ray Kurzweil, co-fundador da Singulatriy University, que aponta como principais tecnologias que definirão o futuro: Genética, Nanotecnologia e Robótica. Dentre as atividades que serão realizadas para o fortalecimento do Movimento Biomaker estão: atividades de disseminação, formação de multiplicadores e atividades de networking. Além disso, está sendo estruturado um projeto com parceiros de diversos Laboratórios Makers.

Saiba mais sobre o Biomaker aqui. 

Confira fotos das reuniões do projeto:

Reunião do Movimento Biomaker