Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Izabela Hendrix tem cursos bem conceituados em avaliação do MEC

Izabela Hendrix tem cursos bem conceituados em avaliação do MEC

por rodrigo.melo publicado 10/03/2017 00h00, última modificação 09/05/2017 14h38
Números demonstram qualidade das graduações e excelência da instituição
Izabela Hendrix tem cursos bem conceituados em avaliação do MEC

Na última quarta-feira (8), o Ministério da Educação (MEC) divulgou os Indicadores de Qualidade da Educação Superior 2015, avaliação realizada por meio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e que tem como objetivo medir o nível dos cursos de graduação e das Instituições de Educação Superior (IES) de todo o Brasil.

O Inep examinou oito cursos oferecidos pelo Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix. A graduação em Design de Interiores foi um dos destaques da avaliação e conquistou o conceito 4 (muito bom) no Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes). O bacharelado em Teologia também teve a sua qualidade reconhecida e obteve a nota 3.

No Conceito Preliminar de Curso (CPC), os cursos de Administração, Ciências Contábeis, Design de Interiores e Teologia foram classificados como bons, com conceito 3.

Já no Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC), o Izabela Hendrix foi analisado institucionalmente e também recebeu nota 3 (bom), um indicativo que atesta a qualidade do ensino ofertado pelo centro universitário.

Sobre os Indicadores de Qualidade da Educação Superior

Os números revelados pelo Inep são relativos à avaliação realizada em 2015 e consideram três indicadores, apresentados em escala de 1 a 5: Conceito Enade (CE), Conceito Preliminar de Curso (CPC) e Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC). Na ocasião, foram analisados cursos das áreas de Ciências Sociais Aplicadas; Ciências Humanas; Eixos Tecnológicos em Gestão e Negócios; Hospitalidade e Lazer; e Produção Cultural e Design.

O CPC agrega diversas variáveis como resultado do Enade, titulação e regime de trabalho do corpo docente e percepções dos alunos sobre a organização didático-pedagógica, infraestrutura e oportunidades de ampliação da formação acadêmica e profissional.

A nota do Enade é calculada a partir do desempenho dos estudantes concluintes dos cursos de graduação. Esse indicador é resultante da média ponderada da nota padronizada dos concluintes na prova de Formação Geral e Conhecimento Específico.

Já o IGC calcula a avaliação da Instituição de Ensino Superior considerando a média do CPC, ponderada pelo número de matrículas, e média dos conceitos dos programas de pós-graduação stricto sensu na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).