Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Professora do curso de Arquitetura e Urbanismo publica artigo no Le Monde Diplomatique

Professora do curso de Arquitetura e Urbanismo publica artigo no Le Monde Diplomatique

Thêmis Amorim Aragão abordou o processo de financeirização do mercado imobiliário no país
Professora do curso de Arquitetura e Urbanismo publica artigo no Le Monde Diplomatique

Professora do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, Thêmis Amorim Aragão teve artigo publicado no jornal Le Monde Diplomatique Brasil, versão nacional do prestigiado periódico francês.

Publicado em 26/08, o artigo intitulado “A financeirização da moradia no Brasil: a cidade como direito ou mercadoria?”aborda o fenômeno da progressiva financeirização do mercado imobiliário brasileiro e seu diálogo com as tendências internacionais. O texto debate o consumo (mercado de imóveis e de crédito) e também discute a produção a partir da abertura de capital das principais empresas construtoras nacionais.

Na publicação, a docente apresenta o fenômeno da transformação de propriedades urbanas em importantes ativos financeiros que impactam a dinâmica das cidades desde o último século e retoma historicamente a financeirização da terra e da casa no Brasil a partir do final dos anos 1990 e, sobretudo, do início da década de 2000 até os dias atuais.

Na sequência, a autora questiona os tipos de mecanismos necessários para assegurar o direito à moradia e à cidade levando em conta que os investimentos imobiliários têm como objetivo maximizar os lucros. “Se os mercados convencionais operam de maneira seletiva, por que essa seletividade não seria reproduzida em programas sociais baseados no consumo? É realmente possível o mercado prover as necessidades habitacionais em seus mais subjetivos aspectos, sem a intervenção do Estado?”, pergunta Thêmis.

Por fim, o artigo ressalta a importância de uma agenda social que não seja moldada pelas demandas do mercado financeiro. “Que as necessidades habitacionais sejam equacionadas a partir de arranjos que apreendam todas as particularidades que a problemática habitacional envolve”, finaliza a autora.

A publicação é parte da série especial “O direito à cidade em tempos de crise”, que tem como objetivo suscitar a reflexão e monitorar os avanços e conquistas na afirmação do direito à cidade no Brasil, denunciar retrocessos e apontar tendências para o futuro das pólis brasileiras.

A versão na íntegra do artigo pode ser acessada no site do Le Monde Diplomatique Brasil. Para ler, clique aqui