Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Projeto Confessionalidade: mensagem referente ao Dia do Trabalho

Projeto Confessionalidade: mensagem referente ao Dia do Trabalho

  DIA DO TRABALHO: E COMO VAI O SEU?

 

"Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração,

como para o Senhor e não para homens..."

Cl 3.23

  

Dentre as datas que constitui o Calendário de Direitos humanos, o Dia do Trabalho conquistou seu espaço.

Constituinte da dimensão ontológica e histórica do ser humano, o trabalho faz parte da vida humana por meio de suas manifestações sociais ao longo do tempo e a partir desta perspectiva tem-se a concepção do trabalho como expressão da relação do ser humano com a natureza, do ser humano com o próprio ser humano e com a produção de cultura e história (FREIRE, 2010b, p. 28).

Do ponto de vista ontológico o trabalho é concebido como condição do processo de humanização do ser (FREIRE, 2005, p. 16, 17). Como potencialidade latente no ser humano, que a partir de um estímulo que o inspire, no caso uma oportunidade de trabalho, de um emprego, possibilita um superar-se a si mesmo e o impulsiona a colocar em prática a sua vocação, o seu chamado para o exercício de tal atividade de maneira inspiradora. Trabalhar passa a ser, então, algo prazeroso, algo que se está afim de fazer, que dá gosto à vida, sentido para acordar, e perceber que a vida vale, também pelo trabalho que se tem.

No entanto, detém esta forma de encarar a atividade profissional pessoas que tem consciência do seu trabalho, de como trabalham e porque trabalham; pessoas que são sujeitos da sua atividade profissional. Neste sentido, o trabalho representa fonte de construção de identidade pessoal, social e profissional (FREIRE, 2010a, p. 19, 20).

Na perspectiva teológica o tema do trabalho é vivenciado por Deus no ato da criação (Gn1 e 2) em que o equilíbrio se fez presente pelo descanso que marcou este projeto divino. O gosto pelo ato criador, ato de trabalho, fora marcado pela apreciação do próprio Deus ao declarar que as obras de sua bondosa mão eram boas (Gn 1.9,12,18,31).

Jesus retoma o tema, ao afirmar que seu Pai trabalha até hoje e Ele também (Jo 5.17). Seu trabalho essencial não era como artífice, mas como salvador do mundo (Jo 10,10; 1Jo 4. 14,15). O Deus que gosta de gente, que trabalha para salvar gente! Assim, a visão ontológica do trabalho permeia a tradição bíblica, reafirmando o trabalho como parte da vida humana, ora marcado pela humanização, ora pela desumanização, fruto do pecado humano.

Depois de falar tanto em trabalho, cabe perguntar-nos, "e como vai o seu?" O entusiasmo em pensar no dia seguinte, dia de voltar ao trabalho ainda persiste ou se transformou em tédio? Em véspera de um dia que não se deseja?

Mas se a resposta for um sorriso, sutil pela expectativa boa da chegada do dia de trabalho, cabe-nos responder ao desafio de colaborar com Deus no seu propósito de salvar o mundo, o mundo do trabalho, no exercício do trabalho, com gente que trabalha e como trabalha! A fim de que as pessoas encontrem sua verdadeira vocação no exercício da atividade profissional. Um excelente dia de trabalho!

 

Pra. Renilda Martins Garcia

Coord. Pastoral Escolar - Bennett