Você está aqui: Página Inicial / ARI / Notícias / Palestra realizada pela Assessoria de Relações Internacionais esclarece sobre intercâmbio no Canadá

Palestra realizada pela Assessoria de Relações Internacionais esclarece sobre intercâmbio no Canadá

por Fernanda Kian publicado 26/03/2021 15h25, última modificação 26/03/2021 18h48
Encontro foi realizado na tarde de 25 de março
Palestra realizada pela Assessoria de Relações Internacionais esclarece sobre intercâmbio no Canadá

O Canadá é um dos países mais procurados por quem deseja ter uma experiência no exterior e considerado um dos melhores países para se viver; muito acolhedor, multicultural, formado em boa parte por imigrantes, com boa qualidade de vida, segurança e alto investimento em educação.

Por isso, na tarde do dia 25 de março, a Assessoria de Relações Internacionais (ARI) realizou uma palestra para esclarecer sobre “O sistema de ensino canadense, a admissão em programas de estudo e os processos de imigração”.

Com mediação de Vanessa Martins, coordenadora da ARI, contou com a participação de Antonio Aragón, diretor associado de recrutamento de alunos internacionais do St. Lawrence College, Canadá, Silvia Reis, proprietária da Global Mission Intercâmbios, empresa parceira da Educação Metodista e Juliana Klapouch, da Klaps Immigration.

Imigração

Segundo os palestrantes, o sistema de seleção de candidatos para imigração no país é bem criterioso e leva em conta diversos aspectos por meio de um sistema de pontuação.

Para os que querem morar lá, os parâmetros avaliados levam em consideração fatores como estado civil, número de filhos, idade, se há parentes ou irmãos morando no país, mas os requisitos que podem determinar ainda mais o tipo de experiência e tempo de permanência são o nível educacional, experiência profissional e proficiência em inglês e/ou francês, línguas oficiais do Canadá.

Ou seja, se o candidato tem ensino médio, graduação, pós-graduação, mestrado, doutorado, experiência profissional em cargo técnico ou profissional e quanto tempo, qual o nível de conhecimento dos idiomas requeridos, tudo influencia no tipo de programa de imigração a ser escolhido, nos quais são avaliados o nível acadêmico dos candidatos.

Para pontuar melhor podem ser aconselhados que realizem programas de estudos. Existem também programas de imigração específicos para profissionais qualificados nas diferentes áreas.

 Intercâmbio

Bolsas de estudos para intercâmbio que os estudantes brasileiros podem concorrer são por exemplo a do programa ELAP – Futuro Lideres das Américas. Esta bolsa requer que o candidato seja estudante em uma instituição de ensino superior brasileira, que tenha convenio de cooperação com uma instituição canadense. A rede Metodista possui convenio com a McGill e com a Lakehead University, além de muitos contatos informais que podem gerar um convenio para utilização dessa bolsa, caso o estudante busque a Assessoria Internacional com tempo para a candidatura.

Também há oportunidades para quem sabe francês para instituições na província de Quebec.

Planejamento

Tanto para programas de estudos temporários (intercâmbio), como de imigração, o interessado precisa fazer um bom planejamento e uma reserva financeira é um requisito básico. Bolsas de estudos no Canadá são raras, mas o estudante pode trabalhar 20 horas no país se for fazer um programa de estudos com duração maior de 6 meses. O salário mínimo do Canadá é $ 14,00 dólares a hora.

Os certificados de proficiência de línguas são essenciais para admissão nos processos. Entre eles, estão o Celpip General, IELTS General Training, TEF, TCF Canadá, TOEFL, e atualmente, durante a pandemia, Cambridge e Duolingo também podem ser aceitos, a depender da instituição.

Canadá para todos

Antonio Aragón destacou algumas informações importantes, como, por exemplo, que é possível escolher entre Faculdades e Universidades. A primeira com um valor mais acessível que a segunda, porém há algumas particularidades a serem observadas: na universidade, a formação é mais teórica e com altos requisitos acadêmicos e os cursos levam, no mínimo, 4 anos para serem concluídos, sendo que, após 2 ou 3 anos, não é possível deixar o programa. As faculdades são mais flexíveis, com cursos que podem variar entre 1 até 4 anos. É possível também fazer pós-graduação, mestrado e doutorado, e ressaltou que o voluntariado pode ser um dos melhores caminhos para o aprendizado.

Segundo Silvia, o Canadá é um país descentralizado em relação à educação. Cada província tem suas regras e legislação e particularidades de perfis de estudantes, mas enfatizou: “é um país muito receptivo e as famílias são muito bem-vindas no Canadá, se você tem filhos, eles são bem acolhidos também”.

Se o assunto interessou, é possível obter mais informações pelas redes sociais e sites a seguir:

St. Lawrence College, Canadá:

YouTube:  @aboutslc

Facebook e Instagram: @slcintl

Global Mission

Klapsimm

Ou ainda, enviar uma mensagem para a ARI pelo e-mail ari@metodista.br

registrado em: