Você está aqui: Página Inicial / Ciências de Dados / Notícias / Alunos do curso de Ciências de Dados do Izabela apresentam trabalho sobre profissões no Brasil

Alunos do curso de Ciências de Dados do Izabela apresentam trabalho sobre profissões no Brasil

Alunos do curso de Ciências de Dados do Izabela apresentam trabalho sobre profissões no Brasil

O curso de Ciências de Dados do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix realizou um projeto interdisciplinar no primeiro semestre de 2018. Com a orientação do coordenador Neylson Crepalde, os alunos fizeram um estudo investigativo sobre profissões.

Os discentes selecionaram dez profissões (Arquitetura e Urbanismo, Ciência da Computação, Direito, Economia, Engenharia Civil, Geologia, Medicina, Medicina Veterinária, Pedagogia e Psicologia) e, através de dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), analisaram quais tiveram ascensão ou declínio no Brasil nos últimos anos.

O estudo contou com diversas pesquisas investigativas e compilações de informações para chegar ao resultado final. O coordenador Neylson falou um pouco sobre a dinâmica do trabalho. “Os alunos exploraram a relação de alunos ingressantes e concluintes e a procura por cursos de graduações dessas profissões. Foi possível ver que alguns cursos estão claramente em declínio”, disse.

A produção do projeto durou em torno de dois meses e os estudantes criaram tudo, desde o lineamento da problemática, a escolha das bases de dados, o pré-processamento e o processamento dos dados, as análises e a construção de dados até o relatório final e a apresentação. Neylson também comentou sobre o procedimento. “Eles utilizaram todas as linguagens de programação que eles tiveram acesso até então e, levando em conta que eles estão no primeiro período, é perceptível a qualidade de ensino da Instituição”, enfatizou.

Adelvan Lima, aluno de Ciências de Dados, mostrou-se satisfeito com o projeto desenvolvido por seu grupo. “Ajudar no planejamento e execução do projeto foi um marco, pois nos permitiu colocar em prática o que estávamos aprendendo em sala de aula. Ainda me lembro do sentimento que foi gerar a primeira visualização do conjunto de dados que estávamos explorando. Após concluir o trabalho, começamos a compreender o que poderíamos ter feito de diferente e acredito que perceber isso logo no inicio do curso contribui para ficarmos mais atentos às aplicações praticas de cada novo conceito e técnica que aprendemos”, concluiu.

O projeto foi apresentado pelos alunos no fim do primeiro semestre deste ano.