Você está aqui: Página Inicial / Ciências de Dados / Notícias / Guia do Estudante divulga Curso de Ciências de Dados do Izabela

Guia do Estudante divulga Curso de Ciências de Dados do Izabela

Guia do Estudante divulga Curso de Ciências de Dados do Izabela
O Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix inaugurou, no começo de 2018, o primeiro curso de graduação em Ciências de Dados do Brasil. O Guia do Estudante da Editora Abril fez uma matéria divulgando a formação superior de tecnologia, que tem dois anos e meio de duração.
Nesta nova profissão, de Cientista de dados, o profissional é altamente capacitado e tem formação essencialmente interdisciplinar. Ele entende de estatística avançada, algoritmos e programação, Inteligência Artificial (IA), estruturas de dados e bancos de dados, Big Data e modelos de negócios.
 
O coordenador do curso, professor Neylson Crepalde, falou sobre a atuação do profissional formado nesta área. “O cientista de dados ajuda uma empresa a tomar decisões acertadas elaborando modelos estatísticos para compreender padrões de interação entre diversos tipos de dados ou modelos que permitam predizer resultados ou fazer classificações”, contou.
 
Os cientistas de dados poderão se encaixar em empresas das mais diversas áreas, como educação, finanças, bancos, saúde, hospitais, esportes, transporte e logística, aviação, marketing etc. Eles serão relevantes dentro de qualquer tipo de setor, o que facilita a inclusão no mercado de trabalho.
 
Disciplinas do curso
O curso está dividido em cinco grandes áreas:
1. Cálculo e estatística (Probabilidade, Álgebra Linear, Cálculo e Analytics são exemplos de disciplinas desse eixo);
2. Bancos de Dados;
3. Programação (Machine Learning, Computer Vision, Natural Language Processing, Neuro Robótica, Computação na Nuvem e IoT são algumas disciplinas); 
4. Modelos de negócios (Empreendedorismo, Gestão de projetos, Gestão de Marketing são exemplos);
5. Projetos Integradores. 
Estes últimos são trabalhos interdisciplinares aplicados onde os alunos deverão utilizar todo o conhecimento construído no curso para desenvolver um projeto de Data Science. Os alunos desenvolvem um projeto parecido desde o início, passando pela problematização, pela estratégia de coleta e tratamento de dados, análise, interpretação dos resultados, delineamento de decisões estratégicas e comunicação.
 
A principal diferença entre um Cientista de dados e um profissional formado nos cursos mais tradicionais da área de Tecnologia da Informação (TI) é que cientista de dados faz o uso de programação, bancos de dados, estatística, Inteligência Artificial e várias outras habilidades com foco na análise.
 
O coordenador Neylson explicou com mais detalhes a atuação de um Cientista de dados. “O trabalho é encontrar soluções na mais variada gama de dados e propor estratégias de atuação sofisticadas para as organizações”, explicou.
 
Leia a entrevista completa do professor para o Guia do Estudante clicando aqui.