Você está aqui: Página Inicial / Humanidades1 / Ser Humano e Relações / Apresentação

Apresentação

A origem do pensamento é a admiração, e o espanto, diante do universo e de nós mesmos. Do mesmo modo, a fonte primordial do pensar é a indagação, o questionamento, o enunciar as perguntas diante do desconhecido, assim como do conhecido e do por ainda conhecer. Fazer as perguntas fundamentais é atividade vitalmente necessária para a reflexão e o conhecimento, para a existência humana, em última instância.


A palavra “humanidades” tem como referência fundamental a categoria ser humano. Nesse sentido, não se procura apenas refletir sobre temas relativos à existência humana, mas busca-se possibilitar uma existência verdadeiramente humana num contexto sócio-cultural onde o tecnicismo, o economicismo e o imediatismo intelectual predominam. O reconhecimento da complexidade e pluridimensionalidade do humano nos permite partir das perguntas fundamentais para quebrar o gueto das ciências humanas, divididas em disciplinas quase irreconciliáveis, e elaborar uma proposta interdisciplinar que relacione as dimensões biopsíquica, sócio-política, econômica, filosófica, cultural e religiosa da existência humana num único lócus reflexivo/dialógico. Esta é nossa proposta básica.

Quem sou eu? Qual é o sentido e limite de minha existência? Por que vivo em sociedade? Onde estou? Estes interrogantes sobre o humano não nascem hoje, nem são o fruto primário de uma curiosidade científica, encaminhada ao aumento do saber. Impõem-se por si mesmos. São inerentes à existência problemática do ser humano. Têm sido em todas as épocas e culturas inseparáveis companheiros de viagem dele. Sua realidade problemática o obriga a buscar respostas e posicionar-se.

A pergunta de quem é o ser humano tem sido respondida, ao longo da história do pensamento, de diferentes maneiras. Alguns responderam: somos o que fizeram de nós. Nós retrucamos: não somente isso. O essencial do ser humano é o que ele consegue construir a partir de seu entorno existencial e do que fizeram dele. Isto é, o ser humano começa a se construir, se subjetivar, quando descobre a resposta às perguntas quem e por que sou o que sou? Isto acontece no momento em que a pessoa consegue parar para pensar, refletir. Esse processo reflexivo leva à consciência, e esta leva à liberdade e à responsabilidade. Eis o objetivo fundamental da disciplina SER HUMANO EM RELAÇÕES neste semestre: ajudar na construção de nossa subjetividade de forma a fazer nossa consciência crescer e, conseguintemente, nossa liberdade e responsabilidade como seres humanos.

Sejam todos/as bem-vindos/as nesta grande aventura. Convido vocês a embarcarem conosco. Deem uma olhada na apresentação em PPt colocada na aba de material desta aula e no Plano de Ensino. Também anexamos dois vídeos que nos falam de compromisso com a vida. Espero que os ajude a refletir e se engajar nesta aventura do conhecimento.

A gente se vê por aí...

 


Vídeo:
Se liga, a vida passa rápido