Você está aqui: Página Inicial / Humanidades1 / Ser Humano e Relações / Artigos / Banalidade do mal

Banalidade do mal

O mal sempre foi um problema importante para a Filosofia. Mas como entendê-lo a partir do pensamento reflexivo e crítico? Sobre essa questão, pensadores como Kant, no século XVIII e Hannah Arendt no século XX, se questionaram sobre formas de mal que até então não havia existido na história da humanidade, seja ele obra de instituições políticas ou mesmo do cidadão que não atenta para a dignidade de seu semelhante. Mas antes do conteúdo filosófico. A doutrina kantiana do mal radical apareceu, em 1793, e tornou-se um dos fundamentos da religião e da moral kantianas, moral que não encontra seu fundamento na religião, mas que, ao contrário, pode fundar e justificar uma religião.


Vídeos:
1) Banalidade do mal
2) Comentário sobre a aula


Conteúdo relacionado
Arquivo PDF documentconteudo_banalidade_mal.pdf