Você está aqui: Página Inicial / Engenharia da Computação / Infraestrutura

Infraestrutura

Laboratórios de Informática
O Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix dispõe de uma estrutura ampla relativa aos laboratórios de informática, que funcionam de segunda a sábado. Neste âmbito, o Centro dispõe de computadores, softwares, recursos audiovisuais, que, aliados aos laboratórios específicos, salas de recursos multimídia e bibliotecas informatizadas e com acervos atualizados, possibilitam a introdução de inovações no processo de ensino aprendizagem.

Laboratórios Especializados do Curso
A missão do curso de Engenharia de Computação do Unizabela Hendrix é formar engenheiros de alto nível técnico e metodológico, capazes de intervir eficientemente na concepção, escolha, fabricação, otimização e exploração de sistemas produtivos diversos, considerando elementos humanos, tecnológicos, econômicos e políticos, capacitando o egresso a aplicar a ciência e a tecnologia às necessidades humanas.

Assim, para atender estes importantes requisitos o Unizabela Hendrix oferece durante seu período de ensino no curso de Engenharia de Computação, a possibilidade do aluno se deparar e manipular as principais tecnologias básicas em condições próximas e simuladas às do mundo real, através dos laboratórios, onde nossos alunos poderão simular, modelar e representar situações reais.

 

Os laboratórios utilizados pelo Curso de Engenharia de Computação nos Campi do Unizabela Hendrix são:

I. Laboratório Informática: Além da Suíte Microsoft Office completa, possui a suíte MINITAB e diversos softwares para apoio e uso nas aulas pratica das disciplinas: Algoritmos e Programação, Gestão do Desenvolvimento de Produtos, Estatística, Controle Estatístico de Processo. Pesquisa Operacional 1, Pesquisa Operacional 2, Cálculo Numérico. Todas as máquinas possuem acesso à Internet.
II. Laboratório Simulação e Modelagem:
 Possui softwares de simulação tal como o Promodel e o simulador de equipamentos de medição desenvolvido pela empresa Mitutoyo. Utilizado para aulas práticas das disciplinas: Simulação de Eventos Discretos, Modelagem e Metrologia. Todas as máquinas possuem acesso à Internet.
III. Laboratório para Computer Aided Design: laboratório com a Suíte CAD para aulas, aprendizado e desenvolvimento de projetos de Desenho Assistido por Computador. Todas as máquinas possuem acesso à Internet
IV. Laboratório de Física: experimentos básicos no intuito de despertar a criatividade e o aprendizado dos estudantes para reconhecerem o método científico, através de experimentos de Física Básica. Utilizado nas aulas das disciplinas Física I, Física II e Física III.
V. Laboratório de Química Geral e Inorgânica: experimentos propostos escolhidos para complementarem os tópicos discutidos nas aulas teóricas de Química Geral e Inorgânica a fim de auxiliar a sedimentação do conhecimento.
VI. Laboratório de Instalações Elétricas: experimentos da disciplina Instalações Elétricas, onde são utilizados equipamentos e instrumentos elétricos que possibilitam ao aluno conhecimento e determinação de grandezas elétricas e experimentos básicos com alimentações monofásicas, bifásicas, trifásicas e circuitos série, paralelo, misto, com elementos resistivos, indutivos e capacitivos. Práticas com circuitos contendo luminárias, reatores, motores, medidores de energia, amperímetros, voltímetros, wattímetros, etc.
VII. Laboratório de Circuitos Elétricos: experimentos da disciplina Circuitos Elétricos, onde são utilizados equipamentos e instrumentos que possibilitam ao aluno montagem e medição de grandezas elétricas em circuitos monofásicos, bifásicos, trifásicos conectados em circuitos série, paralelo, misto, utilizando-se de elementos resistivos, indutivos e capacitivos.
VIII. Laboratório de Hidráulica e Mecânica dos Fluidos: Demonstrar experimentalmente o comportamento dos fluidos através de observações do escoamento pelo canal, complementando as aulas teóricas, facilitando, assim, a compreensão dos fenômenos do escoamento e suas consequências.

 

Comitê de Ética em Pesquisa
O CEP é um colegiado interdisciplinar e independente, que deve existir nas instituições que realizam pesquisas envolvendo seres humanos, tendo por objetivo defender os interesses dos sujeitos da pesquisa em sua integridade e dignidade e para contribuir no desenvolvimento da pesquisa dentro de padrões éticos (Normas e Diretrizes Regulamentadoras da Pesquisa Envolvendo Seres Humanos - Res. CNS n.º 466/2012 e Norma Operacional 001/2013). A bioética é um fenômeno cultural criado para lidar com a complexa combinação da revolução científica com a crise de valores proveniente das profundas transformações sociais.

CEP é um órgão institucional e tem primariamente a responsabilidade de apreciar os protocolos de pesquisas a serem desenvolvidos em sua instituição. Entretanto, duas outras situações podem ser postas: a da apreciação pelo CEP, a pedido da CONEP/CNS, de protocolos a serem realizados em outras instituições que não tenham CEP constituído ou a apreciação de protocolos de pesquisa que, sendo desenvolvidos no âmbito de pós-graduação, necessitam apreciação do CEP da instituição de origem do pesquisador e da apreciação do CEP da instituição na qual será realizada a pesquisa (responsável pelo recrutamento dos sujeitos ou coleta de dados).

Toda instituição onde se realizam pesquisas envolvendo seres humanos deve constituir um CEP. Esse sistema iniciou-se com destaque nas instituições de saúde, a partir da Res. CNS 196/96, que abrange pesquisas envolvendo seres humanos em qualquer área do conhecimento, vários instituições de outras áreas, como direito, sociologia, educação, antropologia, etc. têm criado seus Comitês de Ética em Pesquisa.

O Comitê de Ética em Pesquisas (CEP) tem por finalidade identificar, definir e analisar as questões éticas que envolvem as pesquisas científicas com seres humanos. O Comitê também contribui para a qualidade das pesquisas e para a valorização dos pesquisadores. O CEP é responsável pela avaliação e acompanhamento dos aspectos éticos de todas as pesquisas envolvendo seres humanos. Este papel está bem estabelecido nas diversas diretrizes éticas internacionais (Declaração de Helsinque, Diretrizes Internacionais para Pesquisas Biomédicas envolvendo Seres Humanos- CIOMS) e Brasileiras (Res. CNS no. 196/96, 466/12 e complementares), diretrizes essas que ressaltam a necessidade de revisão ética e científica das pesquisas envolvendo seres humanos, visando a salvaguardar a dignidade, os direitos, a segurança e o bem-estar do sujeito da pesquisa.

Finalmente, o CEP exerce papel consultivo e, em especial, papel educativo para assegurar a formação continuada dos pesquisadores da instituição e promover a discussão dos aspectos éticos das pesquisas em seres humanos na comunidade, por meio de seminários, palestras, jornadas, cursos, estudo de protocolos de pesquisa e outras atividades correlatas.

 

Biblioteca

  • Acervo- Política de Aquisição, Expansão e Atualização

O acervo, composto de livros, periódicos, folhetos, apostilas, mapas, filmes didáticos, fitas de vídeo, slides, monografias, teses, cd rom’s e vários materiais de referência compatível com as necessidades dos usuários, dando o suporte necessário ao cumprimento dos objetivos dos cursos oferecidos pelo Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix.

O acervo bibliográfico é atualizado constantemente por indicação dos(as) coordenadores(as) ou por solicitação de dirigentes e alunos(as) em razão de novas edições ou para atualização dos temas estudados, além da aquisição sistemática de publicações destinadas a subsidiarem os projetos de pesquisa e extensão desenvolvidos pelo Centro nas diversas áreas do conhecimento humano. 

O(A) pesquisador(a), frequentador da biblioteca, depara-se com acervos especiais constituídos de exemplares de livros nacionais e estrangeiros. Esses acervos foram adquiridos de colecionadores(as) que selecionaram, ao longo dos tempos, obras raras de diversas áreas, para formar suas bibliotecas individuais.

Pode-se referenciar os acervos da arquiteta Suzy de Melo constituído de obras sobre a arte dos grandes mestres nacionais e estrangeiros; a coleção de Mercês Bittencourt que apresenta, também, entre outras, obras raras que tratam de arte no Brasil e no exterior e por último, o acervo de Ulysses de Oliveira Panisset, que é formado por obras de valor inestimável de várias áreas, tais como: Sociologia, Filosofia, Religião e Pedagogia.