Você está aqui: Página Inicial / Ciências Biológicas / Notícias / Animais silvestres e sua relação com humanos são temas discutidos em palestra

Animais silvestres e sua relação com humanos são temas discutidos em palestra

Animais silvestres e sua relação com humanos são temas discutidos em palestra

Em parceria com o Instituto de Pesquisa e Conservação WAITA, o curso de Ciências Biológicas do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix realizou, no dia 20 de março, o curso “Animais Silvestres e a Relação com os Humanos”. A atividade contou com os palestrantes Daniel Vilela, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (IBAMA); Erika Teixeira, analista do Instituto Estadual de Florestas (IEF); e Alice Rabelo de Sá Lopes, gerente de conservação da fauna silvestre do IEF. A palestra  teve o objetivo de atualizar os alunos sobre temas como administração de conflitos com humanos e meio ambiente, tráfico e posse ilegal de animais silvestres e seus danos. 

O analista ambiental Daniel Vilela ressaltou a importância de abordar assuntos como a fauna silvestre. “O animal silvestre é um componente fundamental das cidades. Os bichos são habitantes das cidades e eles têm o direito de ocupar esse espaço. Muitas vezes as pessoas querem que os animais sejam retirados e levados para um ambiente natural e preservado, mas, na verdade, por uma questão de escolha ou de adaptação, os animais vão sempre utilizar dos espaços da cidade. É impossível excluí-los desse ambiente mesmo que seja necessário e da vontade das pessoas”, disse.

 Erika Teixeira palestrou sobre as consequências do tráfico de animais e a importância de transmitir conhecimentos sobre o assunto. “Disseminar conhecimentos para as pessoas é uma forma de educação ambiental. Se cada um disseminar um pouco sobre as terríveis consequências do tráfico, talvez, um dia, poderemos diminuir o número de animais que são retirados da natureza”, falou.

A gerente de conservação, Alice Rabelo de Sá Lopes falou sobre a importância de discutir o assunto entre futuros biólogos. “Os futuros profissionais poderão atuar no manejo de animais silvestres, trabalhar no Centro de Tecnologia e Saúde (CETES), nos centros de reabilitação de animais silvestres e podem ser responsáveis técnicos por algumas dessas categorias de uso e manejo que são permitidos pelos órgãos ambientais. É importante que eles tenham conhecimento dessa área que, muitas vezes, não é tão abordada ao logo do curso”, explicou.