Você está aqui: Página Inicial / Fisioterapia / Apresentação

Apresentação

por Ebenezer Da Silva Melo Junior publicado 04/03/2016 16h18, última modificação 11/03/2016 22h34

O Curso de Graduação em Fisioterapia do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix se propõe a formar fisioterapeutas generalistas, capazes de atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com uma visão ampla e global, respeitando os princípios e valores da educação metodista, além do respeito aos princípios éticos, morais e culturais do indivíduo e da coletividade.

O presente Projeto Pedagógico foi atualizado apoiando-se em premissas destacadas tanto em documentos do Ministério da Educação - MEC, Conselho Geral das Instituições Metodistas de Educação – COGEIME e Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional – COFFITO, quanto em discussões do Colegiado de Curso. O Parecer CNE/CES nº 8/2007, a resolução CNE/CES nº 2/2007 e o Parecer nº
213/2008 foram a linha mestra para o processo de estruturação deste Projeto Pedagógico, a saber:

  • Constituição Federal de 1988,
  • Lei Orgânica do Sistema Único de Saúde nº. 8.080 de 19/9/1990;
  • Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB - Lei nº. 9.394 de 20/12/1996;
  • Plano Nacional de Educação - Lei nº. 10.172 de 9/1/2001;
  • Parecer CES/CNE nº. 776/97 de 3/12/1997;
  • Edital da Secretaria de Ensino Superior - SESu/MEC nº. 4/97 de 10/12/1997;
  • Parecer CES/CNE 583/2001 de 4/4/2001;
  • Declaração Mundial sobre Educação Superior no Século XXI da Conferência Mundial sobre o Ensino Superior, UNESCO: Paris, 1998;
  • Relatório Final da 11ª Conferência Nacional de Saúde realizada de 15 a 19/12/2000;
  • Plano Nacional de Graduação do Forum de Pro-Reitores de Graduação das Universidades Brasileiras - ForGRAD de maio/1999;
  • Documentos da Organização Pan-Americana da Saúde - OPAS, Organização Mundial de Saúde - OMS e Rede UNIDA;
  • Instrumentos legais que regulamentam o exercício das profissões da saúde (Decreto Lei nº. 938/69, que regulamenta a profissão de Fisioterapeuta, dentre outros).


Além de dialogar com as Diretrizes Curriculares Nacionais, o presente projeto pedagógico se articula com a realidade profissional e seus anseios e perspectivas por meio dos posicionamentos da Associação Mineira de Fisioterapeutas - AMF e da Associação Brasileira de Ensino em Fisioterapia - ABENFISIO. Esta última tem enfocado em seus Fóruns e Oficinas conjuntas com o Ministério da Saúde e OPAS, desde o ano de 2005, a “Articulação ensino-pesquisa-extensão na implantação e implementação das diretrizes curriculares do curso de Fisioterapia”. Ainda, perante as questões profissionais, há os pressupostos nas resoluções e ações do COFFITO, que é o órgão máximo para a normatização da profissão.

Em relação à integração do projeto com os direcionamentos institucionais e com o plano diretor da Igreja Metodista, o projeto visou englobar de forma geral o descrito nas Diretrizes para a Educação na Igreja Metodista - Documento D.E.I.M. Do ponto de vista pedagógico e suas metodologias o projeto busca a formação centrada no contexto social da saúde brasileira e na Classificação da Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) proposta pela OMS. É importante ressaltar que o Projeto Pedagógico contribui para a integração entre ensino-extensão-pesquisa, proporcionando ao acadêmico a vivência e a participação na comunidade desde os primeiros períodos. 

Portanto, as revisões e as alterações deste documento baseiam-se em necessidades educacionais de forma a facilitar uma ação articulada no contexto epidemiológico, social e mercadológico de Minas Gerais, particularmente da região de Belo Horizonte. Sua matriz curricular foi elaborada visando englobar conhecimentos requeridos para a formação de um profissional com uma visão crítico-reflexiva de atuação dentro de um sistema integral de atenção à saúde.