Você está aqui: Página Inicial / Pedagogia / Projeto Paidós

Projeto Paidós proporciona atendimento especializado para alunos com dificuldade de aprendizagem

Iniciativa do curso de Pedagogia do Izabela Hendrix beneficia estudantes de escola em Belo Horizonte
Projeto Paidós proporciona atendimento especializado para alunos com dificuldade de aprendizagem

O Projeto Paidós reúne dois valores fundamentais do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix: conhecimento e responsabilidade social. A iniciativa leva atendimento especializado a alunos com dificuldades de aprendizagem da Escola Municipal Acadêmico Vivaldi Moreira, em Belo Horizonte, e promove interações entre teoria e prática para os estudantes do curso de Pedagogia.

Idealizado pelo professor Manuel Munhoz, o projeto de extensão teve início em março de 2017. A iniciativa tem como principais objetivos identificar as necessidades educacionais dos alunos que apresentam dificuldades de aprendizagem e promover intervenções pedagógicas para auxiliar no desenvolvimento educacional.

Além de instaurar um espaço de atenção e atendimento especializado, o Paidós também tem como função a formação acadêmica para os estudantes do curso de Pedagogia do Izabela Hendrix. No projeto, os discentes têm a oportunidade de conviver com cenários diversificados de aprendizagem a partir da implementação de programas de inclusão na comunidade escolar.

A professora Michele Aparecida de Sá, coordenadora do curso de Pedagogia, destaca dois grandes benefícios do Paidós. “O primeiro benefício é assegurar aos alunos com dificuldade de aprendizagem que o direito de aprender seja garantido e que suas necessidades específicas sejam identificadas”, afirma. “E o segundo benefício é proporcionar intervenções pedagógicas que auxiliam os alunos com dificuldade de aprendizagem a superar os obstáculos que os impedem de aprender”, complementa.

Sobre a importância pedagógica do projeto, a coordenadora do curso reforça a importância de garantir que os alunos com dificuldades tenham o direito de adquirir conhecimentos. “Que eles possam participar de intervenções pedagógicas que possibilitam reconstruir a trajetória de aprendizagem e permitam estabelecer conexão com a própria capacidade de aprender”, declara. A docente também lembra o valor do Paidós para os estudantes de Pedagogia ao permitir que os graduandos mantenham contato com o contexto empírico do conteúdo que é transmitido em sala de aula.

Legislação e relevância

Michele Aparecida de Sá também explica que, pela legislação nacional e municipal, os alunos atendidos pelo Paidós não fazem parte do público-alvo da educação especial e não têm direito ao atendimento educacional especializado. “Ou seja, frequentam a escola e não recebem nenhum serviço especializado para ajudar a superar suas dificuldades de aprendizagem”, esclarece.

Pela legislação nacional, têm direito a atendimentos especializados alunos com deficiências física, visual, auditiva, intelectual, além de portadores de autismo e altas habilidades (superdotação). De acordo com a Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp), 5% da população escolar possui dificuldade de aprendizagem e não recebe atendimento que contempla suas necessidades especiais. A conjuntura apresentada torna ainda maior a relevância do projeto Paidós.

Contrapartida

Para a viabilização do projeto Paidós, foram necessários a aquisição de teste para identificação das necessidades educacionais dos alunos atendidos e também de recursos para as intervenções pedagógicas. A Escola Municipal Acadêmico Vivaldi Moreira comprou os materiais, com custo de mais de R$ 7.000, e ofereceu como contrapartida ao trabalho realizado pelo curso de Pedagogia do Izabela Hendrix.