Você está aqui: Página Inicial / Design de Interiores / Apresentação

Apresentação

por Ebenezer Da Silva Melo Junior publicado 03/03/2016 17h03, última modificação 03/03/2016 17h34

Inicialmente, entendemos o design de interiores enquanto uma atribuição prática para organizar objetos de uso cotidiano nos interiores de um ambiente urbano1 específico. Estamos trabalhando em recortes (partes) do ambiente urbano limitados à escala do corpo humano e contextualizado pelas suas práticas do dia a dia. Se entendermos a arquitetura como o design das estruturas ambientais urbanas, o design de interiores é o design dos eventos e das ações temporárias, da organização dos sistemas de objetos e dos sistemas de informação que condicionam as práticas do cotidiano urbano inserido nesta estrutura ambiental. Trata-se de um design na/para arquitetura e não de uma prática de arquitetura.


A palavra “interior” nesta proposta é também um conceito e não uma simples identificação entre ambientes internos ou externos. Interior é 

essência, é a vida e o cotidiano imediato dos ambientes habitados. São micro-estruturas ambientais naturalmente muito mais efêmeras que as estruturas ambientais urbanas da arquitetura. O interior é de ordem prática, cotidiana e temporário. A arquitetura permanece, os interiores são constantemente transformados pelas ações do nosso dia a dia. O interior é o próprio corpo humano produzindo seu espaço 

A partir destas considerações, consideramos a prática em interiores como uma intervenção no espaço de outro. O ato de intervir é uma postura conceitual e metodológica no qual o curso se apóia. Conceitual, no sentido amplo do intervir, pois o ato de intervir não se detém a uma ação específica, mas uma intervenção acarreta transformações, alterações físicas, culturais e psicológicas. Metodológico no sentido de que conscientes das conseqüências desta prática, precisamos estabelecer métodos para intervir no espaço alheio de modo critico e consciente das responsabilidades implícitas nesta ação.diariamente. É o interior humano, suas particularidades, sua individualidade, seus hábitos, seus costumes, seu comportamento, sua psique, sua vida mental, etc.

Sendo assim, entendemos que o designer de interiores é um profissional apto a intervir em práticas sócio-culturais-econômicas
nos interiores das estruturas ambientais da cultura urbana.