Você está aqui: Página Inicial / Música / Perfil do Egresso

Perfil do Egresso

O(a) discente egresso(a) deverá demonstrar capacidade de relacionar os conhecimentos adquiridos com a prática em sala de aula evidenciando sólidos conhecimentos na forma de domínio conceitual e da práxis. Esse profissional deve oportunizar um trabalho educativo que favoreça uma aprendizagem que permita aos seus alunos(as) atuarem como agentes de sua formação e de transformação da
sociedade. 

Esse profissional da educação deve se valer de espaços e conhecimentos propiciados pelas tecnologias de informação e comunicação, bem como daqueles adquiridos nos variados contextos educacionais e de ação docente. Ele deve ser capaz de produzir e avaliar os recursos e práticas educativas necessárias para o desenvolvimento de um trabalho educativo que incorpore as questões, temas e conteúdos que precisam ser refletidas e aprendidas para no contexto da urbanidade do século XXI.

Deverá, ainda, ter a capacidade de ajustar seu planejamento ao que realmente acontece em sala de aula, muitas vezes por meio de ações imediatas, mobilizando conhecimentos e agindo em situações não previstas. O egresso do curso de Licenciatura em Música do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix estará habilitado a atuar como professor de música no ensino básico e fundamental e também em outros espaços de iniciação musical não escolar.

O Licenciado em Música deverá ser capaz de orientar os alunos na manipulação de materiais e conhecimentos musicais por meio da voz e do uso de um instrumento musical, dominando técnicas e a tecnologia, sendo capaz de dialogar com as diversas culturas musicais dos alunos. Segundo Penna (2003), ao refletir sobre os Parâmetros Curriculares Nacionais para a Educação Básica, são as experiências com as realidades culturais dos alunos que devem ser consideradas para a definição do processo pedagógico, sendo este direcionado para a ampliação do universo cultural dos educandos.

Os processos de ensino-aprendizagem devem buscar o entrelaçamento da vivência do aluno com os conhecimentos sistematizados pela escola, de modo a formar “competências culturais” que possam ser significativas e úteis para a sua vida. Além disso, o profissional deverá ser capaz de dialogar com especialistas de outras áreas para a atuação em projetos educacionais e/ou de pesquisa, de forma a abrir a perspectiva de uma relação com o conhecimento e a Arte. 

O profissional habilitado será capaz, ainda de:

• Desenvolver projetos de educação musical como oficineiro/a de musicalização;
• Trabalhar em ONGs vinculadas a projetos de Música e Cultura;
• Implantar projetos de educação musical em ONGs e centros culturais;
• Atuar como docente em Educação de Jovens e Adultos (EJA) e outras possibilidades de mercado docente;
• Tornar-se pesquisador na área de Educação Musical e Música.